Alarmes - Rastreador Veicular - Alerta Segurança Eletrônica

Alarmes - Rastreador Veicular - Alerta Segurança Eletrônica
Antônio Cândido de Camargo,
449 - Limeira/São Paulo
alerta@alertaseg.com.br
Alerta Segurança Eletrônica19 3446.4492
Site
Postado
20 Jun 16

Segurança auxiliada pela tecnologia

A cada dia e, em uma diversidade de situações, câmeras de segurança têm auxiliado pessoas. Segundo o Sindicato das Empresas de Sistemas de Segurança do Estado de São Paulo (SIESE-SP), somente na cidade de São Paulo são mais de um milhão de câmeras de segurança operando atualmente, o que torna impossível analisar as imagens por elas captadas e emitir alertas em tempo real.

Porém, pesquisadores do Brasil, mais especificamente do Departamento de Ciência da Computação do Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP), atualmente estudam novas técnicas de visão que permitem que sistemas computacionais sejam capazes de interpretar imagens capturadas por câmeras de vídeo. Desta forma, além do aprimoramento da prevenção à segurança, as imagens possibilitarão também socorrer com mais rapidez acidentes no trânsito e situações de emergência que causam tragédias e transtornos nas metrópoles brasileiras, como alagamentos.

Com esse objetivo, o grupo desenvolveu, financiado pela FAPESP, um software para obtenção de imagens de ambientes urbanos capturadas por câmeras de rua e disponibilizadas na internet por serviços como o Camerite, e construção de um banco de dados. A intenção é gerar bases de terabytes de dados que possam desenvolver algoritmos – sequência de comandos passadas a um computador a fim de realizar uma tarefa – que analisem esses grandes volumes de dados e identifiquem padrões de comportamento a partir deles.

Segundo Roberto Marcondes Cesar Junior, coordenador do projeto, os algoritmos de visão computacional desenvolvidos por diversos grupos no mundo, incluindo esses do projeto, já têm capacidade de captar movimentos, identificar pessoas  e até de encontrar onde estão partes do corpo delas, como as mãos, por exemplo.

Agora, o objetivo é aprimorar algoritmos para que sejam capazes de interpretar situações com maior grau de abstração, como identificar na imagem o que uma pessoa ou um grupo está fazendo: se está parado ou em movimento, falando ao celular, ou se aproximando ou se afastando de um determinado local.

A partir desta interpretação, o sistema seria capaz de deduzir ocorrências como colisões de automóveis, atropelamentos e interrupção de vias e, desta forma, acionar instantaneamente agentes de trânsito e paramédicos para a prestação de assistência imediata.

Segundo Marcelo Cabbao, Presidente do SIESE-SP, é grande a importância de notícias como esta, principalmente por serem estudos realizados em nosso país.


Topo ^